Brasil Blogado » Escolar » Características dos peixes

Características dos peixes

Confira neste artigo um resumo completo sobre os peixes, com informações sobre sua respiração, alimentação, habitat, reprodução, classificação científica e ecológica.

     

Os peixes, em sua complexidade, são animais vertebrados de origem aquática e sangue frio ou ectotérmicos. Sua estrutura é formada por um corpo cuneiforme, com a presença de nadadeiras ou barbatanas que são sustentadas e estabelecidas por raios cartilaginosos ou ósseos, guelras ou brânquias, tendo a maior parte do seu organismo coberto por escamas.

Esses animais vivem no planeta há bilhões de anos, antes mesmo da existência da espécie humana. De acordo com pesquisas recentes, dados informam que existem mais de 280 mil espécies de peixes catalogadas em todo o mundo.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Subfilo: Vertebrata.
  • Superclasse: Peixes.
  • (sem classif.) Craniata.

Classificação ecológica

  • Pelágicos;
  • Demersais;
  • Batipelágicos;
  • Mesopelágicos.

Grupos

Peixes

Peixes marinhos nadando.
(Foto: Reprodução)

» Peixes cartilaginosos: apenas a cartilagem sustenta a estrutura corporal desses peixes, que são minoria dentre as inúmeras espécies desse animal. Exemplos: arraias e tubarões.

» Peixes ósseos: possuem sistema esquelético com a presença de ossos em toda sua estrutura, se fazendo presente em grande escala nos peixes. Exemplos: atum, bacalhau e sardinha.

Habitat

Os peixes podem ser encontrados em praticamente todos os ecossistemas aquáticos, tanto em água doce como em água salgada, salvo em alguns lagos hipersalinos, como o Grande Lago Salgado, nos EUA.

Muitas espécies são completamente inofensivas aos seres humanos, porém, outras podem vir a proporcionar grandes perigos, como os tubarões e os peixes-escorpiões.

Alimentação

O sistema digestório desses animais é constituído de boca, faringe, esôfago, estômago, intestino, glândulas anexas, fígado e pâncreas. Eles se subdividem em duas classes: herbívoros e carnívoros. Em zonas abissais, grande parte das espécies são classificadas como detritívoros, isso porque consomem apenas restos orgânicos.

Reprodução

A maneira de reprodução dos peixes se diferenciam pelo ripo de fecundação, veja:

» Peixes cartilaginosos: possuem fecundação interna, onde o macho introduz seus espermatozoides no corpo da fêmea e os óvulos são fecundados. O processo de desenvolvimento é classificado como direto.

» Peixes ósseos: possuem fecundação externa, onde o macho e a fêmea liberam seus gametas na água. Assim que a fecundação é realizada, é formado um zigoto. O Processo de desenvolvimento é classificado como indireto, com larvas denominadas de alevinos.

Repouso

Ao contrário dos demais animais, os peixes não dormem, apenas repousam entre um aparente estado de imobilidade. Seus olhos ficam sempre abertos, devido a não presença de pálpebras em seu globo ocular.

Migração

Os peixes podem vir a ter migrações diárias, mensais e até mesmo anuais, de acordo com as necessidades de reprodução e alimentação. Esse processo, costuma se classificar de acordo com a transição de ambientes, veja:

  • Diádromos: migram entre rios e mares;
  • Anádromos: espécies que vivem no mar, mas só se reproduzem em água doce;
  • Atádromos: espécies que vivem em rios, mas só se reproduzem em água salgada;
  • Anfídromos: migram da água doce para a salgada durante toda a sua vida devido as relações fisiológicas;
  • Potamódromos: espécies que migram apenas entre água doce;
  • Oceanódromos: espécies que migram apenas entre água marinha;

Extinção de espécies

Os principais motivos que vem ocasionando a extinção dos peixes são a pesca excessiva e a deterioração e destruição dos seus habitats.

Você pode gostar desses:

Artigos relacionados:


Quer comentar ?