Brasil Blogado » Saúde » Cisto pilonidal

Cisto pilonidal

O cisto pilonidal é um transtorno desconfortante aos enfermos. Se você deseja saber um pouco mais sobre esse distúrbio para analisar se deve ou não procurar ajuda médica, acompanhe este artigo!

     

É denominado cisto pilonidal algumas alterações que surgem nas pregas encontradas entre as nádegas do corpo, período que vai do osso na parte inferior da espinha (sacro) até o ânus. Suas formas de aparição se dão através de abcessos, fístulas, depressões ou poros contendo pelos e pontos escuros.

Os principais indivíduos atingidos por essa anomalia são as pessoas que permanecem sentadas por um longo período da vida e os homens, quando ainda estão jovens, sendo que em muitos casos, mesmo com a realização do tratamento, os transtornos tem tendência a se repetirem outras vezes.

Causas

Cisto pilonidal: causas, sintomas e tratamento

Representação da localização do cisto pilonidal.
(Foto: Reprodução)

Não existem causas que acusam cientificamente a formação da anomalia, mas estudos mostram que elas costumam estar ligadas a pessoas que ficam muito tempo sentadas, que passam por traumas ou irritações no local, que usam roupas muito apertadas, que possuem excesso de pelos pelo corpo e que são obesas.

Sintomas

» Sensibilidade na região;
» Inchaço e alterações de temperatura na pele próximo ao cóccix;
» Vermelhidão;
» Fissuras na pele;
» Dor na área afetada.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença será realizado através da análise clínica, de exames físicos e outros procedimentos, de acordo com as necessidades médicas em relação ao quadro.

Ajuda médica

A orientação médica deverá ser procurada assim que os sintomas começarem a ficar visíveis no local afetado ou ao seu redor.

Tratamento

Os procedimentos utilizados para a eliminação dos sintomas e do cisto são os processos cirúrgicos, que costumam se dar através da drenagem do abcesso, que logo após deverá ser comprimido com gaze. Medicações poderão ser ministradas para a contenção das dores e inflamações do local.

Nos quadros em que a formação dos cistos forem grandes e/ou profundas, enxertos na pele se farão necessários.

Observação: O tratamento da doença não se faz necessário quando não existem sintomas aparentes no indivíduo.

Curativos

O período de fechamento da ferida aberta é muito importante e deve ser realizado com bastante cautela. Todos os dias o local deverá ser lavado com soro fisiológico, algodão (para limpar) e gaze com esparadrapo para proteger a área.

É essencial que se tenha cuidado ao fazer os curativos, para evitar que pelos caiam na ferida e provoquem outra infecção.

Atenção

Todas as informações descritas acima funcionam apenas como um informativo. Caso sinta curiosidade ou necessidade de saber mais sobre a enfermidade, procure uma orientação médica.

Você pode gostar desses:

Artigos relacionados:


Quer comentar ?