Brasil Blogado » Saúde » Encurtamento muscular nas pernas sintomas e tratamentos

Encurtamento muscular nas pernas sintomas e tratamentos

O encurtamento muscular das pernas, pode ocorrer devido as diversas doenças. Há tratamento adequado para esse problema. Leia a matéria e veja como tudo funciona.

     

O encurtamento muscular acontece devido a perda da função muscular, acontece quando um músculo não funciona, ou  não se movimenta de maneira normal. Dentro da linguagem médica, essa disfunção é chamada de paralisia.

Causas

E tal perda pode estar sendo provocada, por causa de :

> Uma doença, por exemplo a miopatia que pode ser causada pelo próprio músculo: que acomete devido as fibras musculares pararem de funcionar.  Atenção, a miopatia pode estar associada ao consumo de álcool.

> Ou então, uma doença do sistema nervoso, podendo ser uma neuropatia, que é um dano provocado no nervo ou uma lesão na médula espinal que pode  atingir o cérebro e provocar um derrame. 

E além dessas doenças, ainda é possível encontrar casos que estejam relacionados a:

* Dermatomiosite e polimiosite.

* Distrofia muscular.

* Esclerose lateral amiotrófica.

* Paralisia de Bell.

* Botulismo.

* Síndrome de Guillain-Barre.

* Paralisia periódica.

* Distrofia peroneal.

* Pólio.

Sempre que sentir uma dor a mais ou ainda um lado maior do que o outro, procure ajuda médica.

A imagem mostra que o encurtamento pode estar ocorrendo na coluna e também na perna.
(Foto Reprodução)

Lembrando que, para o músculo se movimentar, é necessário que as funções mesodérmicas estejam funcionando em perfeita condição e quando isso não acontece, ela tende a falhar, provocando uma dessas doenças, que possuem tratamento mas não a recuperação por  completo.

Tratamento

Ao perceber a perda da função muscular é preciso procurar um médico imediatamente.  Chegando lá, o clínico que o atender deve pedir alguns exames que  pode estar associado tanto ao organismo como na musculatura do sistema nervoso.

E dentre os exames, podem estar: hemograma completo, tomografia computadorizada, mielografia, eletromiografia e a biópsia do músculo e do nervo.

Logo após ter feito os exames e o médico ter identificado o motivo de tudo, ele deve passar o tratamento adequado. Atenção, o tratamento pode variar de acordo com o quadro clínico do paciente. E mesmo fazendo o tratamento é necessário que tome algumas medidas preventivas. 

> Seguir a terapia prescrita, a risca. A terapia  fará com que alguns movimentos voltem e ainda fará com que o corpo não fique inativo.

> No caso dos nervos da face ter sido danificado, haverá dificuldade de mastigação e ingestão. Em alguns casos,  há dificuldade até mesmo para fechar os olhos. É recomendado que se siga uma dieta leve e que também utilize um pano para cobrir os olhos quando dormir.

Não faltar nenhum dia de terapia e manter sempre as condições que o médico pediu, já é um modo de progredir no tratamento.

A terapia é um dos meios em que a pessoa afetada pode voltar, aos poucos, a se movimentar.
(Foto Reprodução)

Você pode gostar desses:

Artigos relacionados:


Quer comentar ?