Brasil Blogado » Escolar » Primórdios da aviação: Santos Dumont e irmãos Wright

Primórdios da aviação: Santos Dumont e irmãos Wright

Saiba neste artigo os primórdios da aviação com os irmãos Wright e Santos Dumont. Informações detalhadas sobre estes personagens e seus inventos você acompanha no decorrer deste artigo.

     

A vontade de voar vem desde os primórdios, principalmente com o personagem celebre da mitologia grega Ícaro que, com sua asa de cera e penas de albatroz, fugira do labirinto de minotauro mas acabou caindo no mar Egeu ( justamente pelo calor do sol ter derretido a cera). Na Idade Moderna, inicio do renascimento no século XV, Leonardo da Vinci criara um protótipo que muito se assemelha com os helicópteros que vemos nos dias de hoje. Infelizmente o invento ficou apenas no papel. Quase quatro séculos mais tarde surgiram Santos Dumont e irmãos Wright, que naquela época sonhavam com o homem alçar voos longínquos, de alguma maneira. Podemos afirmar que tanto os irmãos Wright quanto Santos Dumont são os pioneiros da aviação. Mas entre eles há um embate, os norte-americanos e o restante do mundo dão crédito à invenção do avião aos irmãos Wright. Apesar dos brasileiros considerarem santos Dumont como responsável pelo primeiro voo em um avião.

Santos Dumont

 Alberto Santos Dumont (1873-1932), inventor brasileiro, é designado por muitos como o ” pai da aviação”. Com o “14-Bis” ele executou em Paris o seu primeiro voo abordo de um aparelho mais pesado que o ar. Ele nasceu na Fazenda Cabangu, em João Aires -MG, em 20 de julho de 1873. Filho de Henrique Dumont e de Francisca Santos Dumont, de família portuguesa. Santos Dumont aprendeu a ler com sua irmã Virgínia e estudou no Colégio Culto à Ciência em Campinas, logo em seguida no Instituto dos Irmãos Kopke e no Colégio Morethzon, já no Rio de Janeiro.

Sua história como inventor começa no ano de 1891 quando foi à França pela primeira vez e conheceu o motor a gasolina, sensação nas exposições em Paris. Santos Dumont ficou fascinado por aquele aparelho, pois sempre se interessou por mecanismos. Retornando ao Brasil, trouxe da França também boas ideias

Aos 18 anos, Santos Dumont foi emancipado e recebeu do pai títulos de renda e ações, o que permitiu financiar suas experiências e aprender tudo sobre motores. O seu primeiro experimento foi um balão que dependia do vento para se deslocar. O balão subiu em 20 de setembro de 1898, sob o comando do inventor, porém o experimento não deu certo partindo então para outra invenção, um balão com motor a gasolina.

Mas ainda, sem um bom financiamiento, com os experimentos não dando certo, ele continuou tentando até que em 1900 o milionário francês Deutsch de la Meurth lançou um desafio aos construtores de dirigíveis. A regra do desafio era fazer com que o aparelho sobrevoasse o Campo de Saint-Cloud, contornando a Torre Eiffel e retorna ao ponto de partida em cerca de 30 minutos. O prêmio ao vencedor era de aproximadamente 100 mil francos. Então, foi Pilotando o balão “Nº6”, com um motor de 16HP, que Dumont ganha o prêmio Dustche.

O balão “Nº7”, projetado para corrida, nunca chegou a competir porque não havia concorrentes. O “Nº8” não existiu, mas o “Nº9”, Dumont começou a transportar pessoas nos voos e uma de suas passageiras era a cubana Aída de Acosta, que se tornou a primeira mulher no mundo a voar. O balão de “Nº10″  maior que os outros, foi denominado ” dirigível ônibus” pelo próprio Santos Dumont.

 Foi então, no dia 13 de setembro de 1906 que Santos Dumont deixou sua marca na história quando, abordo do “14-BIS”, executou em Paris o primeiro voo em um aparelho mais pesado que o ar. A aeronave subiu a uma altura aproximada de 50 metros, deixando todos fascinados. Tanto que em 1908 ele evolui seu projeto e cria “Demoiselle”, cujo desenho serviu de modelo a todos os projetistas que o seguiram

Em 1914, inicio da primeira guerra mundial, ainda na França, Santos Dumont agora se dedicava a astronomia. Os primeiros aeroplanos começaram a serem usados na guerra, primeiro para observação de tropas inimigas e, depois, em combates aéreos. Os combates aéreos ficaram mais violentos com uso de metralhadoras e disparos de bombas. Santos Dumont viu, de uma hora para outra, seu sonho se tornar em pesadelo. Dai começava a guerra de nervos de Dumont.

No ano de 1932 ocorreu a revolução constitucionalista, em que o estado se São Paulo se levantou contra o governo revolucionário de Getúlio Vargas. O conflito aconteceu e aviões atacaram Campo de Marte, em São Paulo. Possivelmente sobrevoaram o Guarujá, onde Dumont havia se instalado e a visão dos aviões em combate, assim como na primeira guerra mundial, pode ter causado uma profunda angústia em Santos Dumont que neste dia, 23 de julho, suicidou-se aos 59 anos de idade.

Santos Dumont, pai da aviação.

Créditos da Foto:
http://blogdodelmanto.blogspot.com.br/2013/07/santos-dumont-heroi-brasileiro.html

Irmãos Wright

Wilbur e Orville foram dois irmãos norte-americanos, inventores e pioneiros da aviação. Eles foram os criadores da primeira máquina voadora motorizada que alçou voo. Tudo isso aconteceu em 17 de dezembro de 1903. A principal realização dos irmãos foi a invenção do controle em três eixos que permitia o piloto controlar a aeronave de forma efetiva e também manter o equilíbrio.

O método realizado por eles é padrão até os dias de hoje em aeronaves de asa fixa de qualquer modelo. E desde o início do invento dos irmãos Wright, eles  focaram no desenvolvimento onde aplicava um método sobre o controle de pilotagem. Essa abordagem diferenciava bastante dos outros experimentos da época, que só buscavam ênfase no desenvolvimento de motores mais potentes.

Entre os anos de 1905 e 1907, os irmãos Wright desenvolveram a máquina voadora intitulada Wright Flyer III. E apesar de não terem sido os primeiros a construir aeronaves experimentais e também usarem meios externos para fazer com que voassem, os irmãos Wright foram os primeiros a inventar os controles que tornaram possível o voo em aeronaves de asa fixa motorizados.

Em seguida, Orville Wright acabou sofrendo uma fissura óssea numa queda potencialmente fatal em 14 de Julho e então reconstruíram o Flyer III com o profundor frontal e o leme traseiro aumentados e posicionados um pouco mais distantes das asas.  Também instalaram um controle independente para o leme traseiro, fazendo com que cada um dos três eixos de atitude tivesse o seu próprio controle independente.

Tais modificações aumentaram muito a estabilidade e o controle do voo, o que permitiu a execução de uma série de “voos longos“, variando entre 17 à 38 minutos, percorrendo entre 17,7 à 38,6 km em torno do circuito sobre Huffman Prairie. Contudo, Wilbur fez o último e mais longo voo de 39,4 km em 38 minutos e 3 segundos, terminando com pouso seguro quando o combustível acabou. A aterrissagem foi um sucesso, sem danos. Por muitos os Wright são considerados pais da aviação.

Você pode gostar desses:

Artigos relacionados:


Quer comentar ?