Brasil Blogado » Doenças » Epidemia de hepatite

Epidemia de hepatite

Veja no artigo a seguir, o porque, que a epidemia de hepatite vem crescendo com o passar dos anos, o que ela é, seus tipos, como se tratar e prevenir.

     

A Epidemia de Hepatite no Brasil veio se alastrando com o passar dos anos, devido milhares de pessoas ainda não possuir um saneamento básico digno, ou seja, condições que não prejudica a saúde. E fora isso, pelos hospitais e também, centros educacionais, não alertarem a população sobre o que ela pode provocar. E não para por aí, pois dentro dos estabelecimentos públicos de urgência, como por exemplo hemocentros, não estão sendo utilizando materiais descartáveis, pelo fato de desvio de verba ou algo assim, o que acaba gerando não somente essa doença, mais várias, o que por sua vez, não é nada bom. Contudo, vejamos abaixo, o que é realmente a hepatite, quais são os seus sintomas, tratamento e como se deve evita-lá.

Hepatite

A hepatite é quaisquer tipo de degeneração do fígado, sendo assim, as suas causas vão ser diversas, porém as principais, são as infecções pelos vírus tipo A, B e C e também, o abuso do consumo de álcool e/ou outras substâncias tóxicas, como por exemplo: remédios. Por tanto, deve-se tomar muito cuidado, com ela.

Tipos

Hepatite A

Ela é transmitida por meio da água e alimentos contaminados ou de uma pessoa para outra. No mais, ela fica incubada entre 10 e 50 dias, e normalmente não chega a provocar sintomas, porém quando presentes, são os seguintes: Febre, pele e olhos amarelados, náusea e vômitos, mal-estar, desconforto abdominal, falta de apetite, urina com a coloração marrom e fezes esbranquiçadas. Todavia, seu detectamento pode estar sendo realizado por meio de um simples exame de sangue e não há tratamento específico, por tanto, deve-se esperar que organismo do paciente haja sozinho e expulse o vírus.

Hepatite B e Hepatite C

Os vírus da hepatite tipo B que é representado pela sigla (HBV) e tipo C pela (HCV), são transmitidos sobretudo por meio do sangue. Então, sendo assim, ela pode estar sendo adquirida na maioria das vezes pelos usuários de drogas injetáveis e por pacientes que foram submetidos a material cirúrgico contaminado e não-descartável. Todavia o HBV, ainda pode estar sendo transmitido por meio de uma  relação sexual quando não utilizado o preservativo, por isso que a maioria das campanhas reforçam necessidade do uso da mesmo.

No mais, quem possui o vírus tanto B como C, podem passar anos sem saber, e somente descobrir, quando fizer um exame de sangue. E isso tende acontecer, pelo simples fato deles também não demonstrarem sinais ou sintomas durante a sua ação. Por isso que é interessante, sempre se prevenir.

Procure se prevenir.

Créditos da Imagem: http://www.alvarodias.blog.br/2013/07/portadores-de-hepatite-b-ou-c-terao-mesmos-beneficios-que-doentes-de-aids/

Tratamento

Atenção, não existe tratamento para a forma aguda da hepatite. O médico pode passar no máximo, remédios para amenizar as náuseas e vômitos, nada mais. Fora isso, quem estiver com um dos tipos citados acima, deve manter repouso absoluto, até que tenha condições de voltar a exercer novamente as suas atividades do dia-a-dia.

Além disso, recomenda-se também, que se tenha uma dieta pobre em gordura rica e em carboidrato popular, apesar dele ser de fácil digestão para o portador. No mais, a única restrição em meio a tudo que se é pedido e recomendado, é a ingestão do álcool, que por sua vez, deve ser mantida por no mínimo, cerca de 6 meses ou um ano.

Prevenção

Os tipos de prevenção para cada tipo de hepatite é diferente, pois se procurar tomar todos é melhor ainda. Vejamos quais são.

. Hepatite A- para que se consiga, se prevenir do tipo A, é necessário que se tenha condições de vida digna, ou seja, um bom saneamento básico e medidas educacionais de higiene. E fora isso, pode-se estar tomando a vacina específica contra o vírus, que é  indicada conforme preconizado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

. Hepatite B- sua prevenção, inclui o controle efetivo de bancos de sangue por meio da triagem sorológica, a vacinação contra hepatite B, que esta disponível no SUS, conforme padronização do Programa Nacional de Imunizações (PNI),  o uso de imunoglobulina humana Anti-Vírus da hepatite B, o uso de equipamentos de proteção individual pelos profissionais da área da saúde, o não compartilhamento de instrumentos pessoais, e principalmente o uso de preservativos nas relações sexuais.

. Hepatite C- não existe nenhum tipo de vacinação para ela, por tanto, pede-se para que a população, tenha quase que os mesmos cuidados, que se tem com o vírus do tipo B, ou seja, com os utensílios pessoais, com as transfusões de sangue, e de mais.

Você pode gostar desses:

Artigos relacionados:

  • Temos vários artigos como esse. Encontre eles usando o campo de busca.

Quer comentar ?